Arena GURPS

Fórum sobre GURPS e RPG.
 
InícioCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Cavete tis quos natura signavit

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Cavete tis quos natura signavit   2016-03-24, 07:39

Relembrando a primeira mensagem :

A caminhada até aqui está escassa de respostas, em alguns momentos até de significado.

Apesar de ter desperto sua percepção para os segredos ocultos do mundo sua mente destreinada o guiou até agora a empreitadas que não lograram êxito.

Tudo o que você sabe da Ordem é que nela estão você e o Mestre Obério, sem qualquer nenhuma noção de propósito e causa.

Dias após dias são de trabalho braçal de zelador, pedreiro, eletricista e outros serviços gerais em igrejas distantes umas das outras onde você mantém um voto de silêncio para todos que não seu mestre. Estes dias são seguidos por treinos de luta nos salões paroquiais que vão minando mais e mais sua disposição.

Só que uma constatação começou a preocupá-lo. Não importa que distância você vá um mesmo homem se frequenta todos os templos por onde você passa. Uma presença fugaz, porém não ameaçadora, que usualmente é vista nos cantos de sua visão periférica. Isso fez que dias se transcorressem até você percebesse-o de fato e ainda mais dias para formar uma imagem mental fidedigna para constatar o fato.

Enquanto você pinta a faixada da capela do Hospital Geral de Bonsucesso, as 18h, a pessoa que você sempre avista adentra junto com outros para a oração do terço.

O que você faz? (lembre-se do voto temporário de silêncio)
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Arabedoido77



Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-10, 11:45

Digo então para ele:

- Entendi. E bom, em verdade não é questão de usar ou não os dons, mas querer ser útil na situação. Entre nós, se um garoto morreu, talvez eu possa trazê-lo de volta e tranquilizá-la, ainda que ele tenha que querer voltar. Da mesma forma que Nosso Senhor também me agraciou com o dom de curar e no fim, só quis saber se a paramentação era necessária. Como disse para o senhor, só o que quero é ser o mais útil possível aqui.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta



Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-10, 12:56

Quim escreveu:
Há muita nobreza em suas palavras, assim como uma certa falta de senso prático.

Dê uma volta pelo hospital e verá dor e sofrimento, pessoas já sucumbindo e outras tantas que já se foram. Entende?

Usar esses dons é um dever quando a influencia maligna tiver como fonte a maldade que esses pequenos não podem lidar sozinhos. Quanto a fragilidade da natureza humana, deixe seu destino para os céus.

Mas é claro que tudo que eu digo é na qualidade de conselho, não é uma regra escrita em pedra. É algo bom que quer promover ao fim das contas, só esteja preparado para enfrentar as consequências dessas escolhas.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-11, 13:13

Respondo então para ele:

- Entendi. Agradeço novamente pelo conselho e ele será seguido. Melhor então nos concentrarmos nela. E depois, no possível causador do problema. Desconfio de um sujeito que esteve aqui e que já vem me seguindo há algum tempo. Tenho certeza que ele vai aparecer de novo e estarei pronto para ele, o que quer que seja.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-12, 13:08

Ele assente com a cabeça e segue dirigindo-se para Lídia que já se contorcia querendo sair de seu torpor.
Quim escreveu:
Está tudo bem... Relaxe... Respire...

Agora tente voltar um pouco no tempo, volte para aquela hora em que foi arrebatada por aquelas palavras confusas mas agora proceda com um pouco mais de calma e deixe elas fluírem devagar elimine lentamente a fronteira do que você escuta para o que você fala... 
Os olhos fechados dela giram de forma frenética perceptível mesmo sob as pálpebras, mais palavras de conforto a acalmam e ela vai tentando balbuciar palavras ainda difíceis de discernir mas que agora a cada repetição tem arremedos de português, latim, hebraico e outras. Quim anota com o ímpeto de um psicógrafo num papel que trazera, pula linhas, sublinha umas coisas, circula outras, risca outras.
Escreve em letras maiores numa outra folha e reforça com a caneta fazendo um "negrito" a frase "Cavete tis quos natura signavit"

Depois solicita que a menina se levante e dá a sugestão (ainda sob o transe) para que quando saia faça a coisa certa perante sua família e que Deus sempre estará zelando por todos que ama estejam onde estiverem.

Ela caminha atônita abre a porta e se retira, ele fita meio intrigado as anotações e tenta encaixar as peças
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-12, 15:29

Olho por alto o que ele escreveu e então pergunto:

- "Deus, que o marcou, alguma coisa nele achou". O que será que ela quis dizer com isso, pelo menos aqui neste caso específico? As coisas em latim eu entendi o que queriam dizer. Mas e as restantes, o que dizem?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-12, 16:52

Quim faz menção de dizer algo mas alguém abre as portas: é Obério. Ele instantaneamente empalidece consternado diante vocês.

Ele um homem comedido deixa cair uma lágrima do olho esquerdo e num rompante de fúria avança conjurando uma lança de justa que é meio uma broca de furadeira bem rente ao pescoço de Quim.

Quim levanta as mãos num sinal de submissão e a face de Obério está trêmula e os olhos dos dois deslisam de um canto pro outro como se procurassem algo o que dizer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-12, 19:37

Ao ver o que ocorre ali, antes mesmo de tomar qualquer atitude ou invocar minha armadura, pergunto:

- Posso por favor saber o que está acontecendo aqui? Agora não entendo mais nada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-12, 20:04

Obério se dirige a Quim
Obério escreveu:
Quem é você ser vil? Como ousa profanar essa figura santa usando sua forma? Como vem até aqui poluir esse pedaço de terra consagrado a grande mãe igreja?
Quim põe as mãos sob a lança num gesto apaziguador
Quim escreveu:
Acalme-se, pupilo! Acredito que está confuso devido a natureza de minha retirada...

Mas confie no que vê e não tenha medo de vasculhar seus sentimentos. 
Obério concentra uma prece e uma lufada de vento explode por toda igreja, nada porém se move ou quebra, do contrário, fica tudo limpo e com aspecto renovado e lustroso como se tudo ali fosse reformado e limpo.

Todos os presentes no entanto permanecem iguais e com certa fleuma enquanto se encaram.

Obério "liga" a broca de sua lança que esse tempo todo esteve em riste com a mão de Quim sobre ela e o ato faz a mão de Quim pular após ser levemente rasgada.

Quim escreveu:
AAAAAAHHHHH... *grita em sinal de dor e surpresa*

Obério Cânone! O que mais eu tenho que fazer pra te provar que eu sou eu?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-12, 23:34

Tento apaziguar a situação de algum modo:

- Espere por favor, Mestre. O que acontece aqui, quem é ele afinal e por que o está atacando? Este senhor foi gentil o tempo todo e até ajudou uma moça que estava aqui. E no mais, eu teria notado se ele não fosse o que aparenta ser. Sabe bem que posso enxergar a verdadeira natureza dos seres. A não ser que este esteja muito bem disfarçado para enganar minha iluminação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-13, 00:10

Obério escreveu:
Você ao menos tentou desafiar sua percepção?

O que jaz morto não pode atravessar para o mundo dos viventes!

Mestre Guonjin faleceu há muito... Foi obliterado em batalha da maneira mais vil.

E mesmo assim isto que está aí é a pura expressão de sua presença... Eu... Eu... Estou confuzo
Quim simplesmente enfaixa sua mão com a faixa que usava na cintura, o giro rotacionou tão rápido que o movimento mais repeliu a mão dele que machucou e mesmo assim sangra um bocado
Quim escreveu:
Desculpe, filho. Não foi culpa minha!

Há circunstâncias que exigiram que eu saísse de cena dessa forma e aquele ataque não planejado foi fortuito para que isso fosse agilizado.
Obério larga sua lança que se desfaz antes de tocar o chão, ele te olha meio aflito como quem diz "isso está acontecendo mesmo?"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-13, 01:13

Ainda tentando acalmar os ânimos, começo a falar:

- Minha percepção foi que quando ele chegou, tudo pareceu ter ficado mais sagrado por aqui e a mulher que estava completamente alterada melhorou em muito pouco tempo.

Então, lembrando da passagem, completo:

- Não foi Nosso Senhor que disse que um reino que se volta contra si próprio não há de prosperar? Se um ser dar trevas se voltar contra os seus, logo seu reino desmoronaria perante o Altíssimo. No mais, esta igreja está consagrada. Não foi também Ele que disse a São Pedro que as portas do inferno não prevaleceriam contra Sua Igreja? Duvido que se fosse um ser demoníaco conseguiria sequer entrar aqui. E se entrasse, aposto que fugiria ao ver nosso estandarte, principalmente ao saber que está agora diante não de um mas de dois cavaleiros dispostos a dar suas vidas na defesa do solo sagrado.

Então, dando um tempo para ele pensar, completo:

- Senão, façamos um teste simples: perguntar a ele algo que somente o senhor e o verdadeiro saberiam. E no mais, façamos também como os Evangelhos nos instruem, perguntemos quem é o Senhor dele. Um ser impuro jamais daria testemunho que Cristo é  seu senhor.

E então, fico com os olhos em ambos, esperando para ver o que acontecerá e preparado para invocar minha armadura e espada se for preciso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-13, 10:04

Quim escreveu:
Tudo bem, filho! Só uma coisa deve ser deixada clara: como Obério bem disse mortos não voltam do seu estado, também tem o fato da igreja serem seu povo, se enganar o povo que empodera esse solo toda sacralidade é ludibriada, o estandarte não tem poder nenhum só é um sinal de respeito...

E eu estou vivo! Tente fazer os testes que lhe forem convenientes.

Sua purificação foi muito boa mesmo, Obério. Deve ter enxotado até as mais inofensivas dos desgarrados que vem rogar pelas indulgências dos viventes mas ainda estou aqui, não é?
Ele quebra muitos argumentos seus e senta-se no banco da igreja estafado e arfante.

Obério contempla o sangramento e olhando apenas para a ferida pergunta:
Obério escreveu:
Dom Séridis, por favor, inquira esse... Essa... Pessoa?

Proceda conforme acaba de descrever!

[Afasta o estandarte e adentra o sacrário]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-13, 23:53

Primeiramente, chego perto do velho e então, estendendo minhas mãos para pegar a mão ferida dele, vou dizendo:

- Permita-me, sim?

A intenção é usar o lay on hands para curar a ferida se assim ele permitir.

Então permitindo ou não ele ser curado, com todo o respeito, explicando a ele que é realmente o procedimento que precisamos tomar, faço a inquirição dele da forma que manda a liturgia.

(Aqui chegamos ao limite do meu conhecimento como jogador. Sei que uma parte é fazer com que o ser declare que Jesus é seu senhor, o restante se houver eu desconheço. Vou deixar uma jogada de teologia em todo caso).

Teologia 13

Arabedoido77 efetuou 3 lançamento(s) de dados D6 (Imagem não informada.) :
5 , 4 , 5
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 00:25

Ah e esqueci de uma coisa, fui olhar na ficha e o personagem sabe latim eclesiástico e hebraico. então se a moça falou em hebraico, ele entendeu tudo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 07:18

[Você entendeu alguma coisa sim. Tanto da fala quanto das anotações do Quim. Mas só palavras soltas sem um sentido especial "missão", "vigilância" terra" e outras]

Ele tira a faixa e a ferida ainda é fresca mas parece mais fechada, ele movimenta os dedos, faz uma careta e nega gentilmente seu pedido como uma criança negaria um doce na casa em que é visita. 

Então você faz as perguntas, ele responde que, agora Emérito, estava todo esse tempo em nome da Santa Sé como filólogo examinando escritas antigas profanas e sagradas, etc. Ele te chama atenção para uma falha ou outra no teu método mas no geral as coisas descambam pra um papo de comadre.

Depois disso Obério chega pisando duro carregando a Bíblia que estava no sacrário na mão esquerda e uma das hostias de lá na direita. A Bíblia fulguração uma aura dourada impressionante.

Quim pede licença com um ar de quem sabe o que vai acontecer e os dois se encontram diante do altar. Quim ajoelha-se, Obério anuncia o Corpo de Cristo, Quim clama "santifica-me" e recebe a hóstia, Obério ergue a Bíblia pro alto e clama "Tomo da Vida, Revelador da Verdade, Quim inclina a cabeça ante essas palavras e Obério apoia o livro pesado sobre o pescoço e cabeça de Quim para depois abri-lo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 11:00

Fico da posição que seja praxe para esse momento (ajoelhado imagino) e observando o que vai acontecer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 11:21

Obério lê o livro passando as páginas numa rapidez inumana, repousa por algumas frações de segundo aqui e ali até que tenha lido tudo. Ele fica visivelmente emocionado, ajuda Quim a se erguer e o abraça forte.

Ambos choram de soluçar por um tempo e Obério tenta se recompor voltando-se para você:
Obério escreveu:
Dom Séridis, meu amigo! Te apresento, agora devidamente, Monsenhor Quincas Guonjin, a melhor pessoa com quem já estive, um pai, mestre e grande amigo 
Quim escreveu:
Só Quim, por obséquio! E é um prazer estar em meio de vocês mesmo que brevemente
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 20:03

Ao ouvir a notícia, respiro aliviado:

- Que bom que tudo se resolveu. Agora, poderiam explicar o que exatamente aconteceu? Tudo isso me deixou confuso.

E enquanto explicam, pego de novo a mão de Quim:

- Agora que tudo se resolveu, faço questão de ajudá-lo. Dons são para ser usados, ainda mais sendo em favor de um sacerdote.

Se ele desta vez permitir, uso minha prece de cura.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 20:26

Você vê que já está curado só ficou uma discreta cicatriz que parece de vitiligo.
Quim escreveu:
Parabéns, Obério! Ele é mesmo um bom rapaz, não é?
Obério escreveu:
Tem muito o que aprender mas progride bem... Vamos continuar esse papo tomando alguma coisa?

Séridis, irmão, pede pro rapaz arrumar tudo e também que desculpe a bagunça.
Quim topa eles saem pela porta esperando você alcançá-los.


[Tu tem moto?]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-14, 23:41

Vou chamar o diácono e explico a ele por alto o que aconteceu e que o Monsenhor e o mestre cavaleiro pediram desculpas e pediram também para que desse um jeito na bagunça.

Qualquer coisa até dou uma força para ele caso os dois esperem e então me junto a eles.

[Quanto à moto, vou ter se a Ordem tiver deixado uma comigo para ir a essa igreja].
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-15, 16:41

Você não tem moto, Obério tem um triciclo bem espalhafatoso com três lugares onde você sempre anda. Ele até oferece carona pro Quim mas o veículo dele está ali perto, um Mini Morris (carro do Mr Bean) cinza de capu preto.
Obério escreveu:
HA HA HA HA HA HA HA 

Essa coisa ainda existe?
Quim escreveu:
Nem acreditei também quando eu vi exatamente onde deixei, passei lá na oficina e pra verificar e ela está melhor que antes. Acredita?
Obério escreveu:
Claro que não! Isso sempre foi uma merda! HA HA HA HA HA HA HA
E vai acelerando nas pistas que devido ao horário estão relativamente vazias e embora desenvolvendo alta velocidade Quim acompanha bem e por alguns momentos até ultrapassa até que quando chegam no perímetro urbano todos ficam mais contidos até chegar num bar da Praça Mauá (zona portuária, baixo meretrício) com um letreiro em neon apagado onde se lê BAR SANTA HELENA
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-19, 00:03

Ao chegar ao bar, fico um tempo olhando para o lugar, depois para eles e então pergunto, ainda meio incrédulo:

- É sério isso?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-19, 19:10

Quim escreveu:
Há quanto tempo você está connosco? Como não conhece o "Santa Helena" velho de guerra?
Obério fala com o rapaz do balcão, se cumprimentam efusivamente. As pessoas que estão por ali a beber também se manifestam cheios de piadas, falando de futebol e outras coisas bem rapidamente até a hora que ele corta o papo e sai com um pedaço de cabo de vassoura que prende um molho de chaves
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-19, 21:38

Apenas respondo para Quim:

- Bom, estou iniciando e não me foi falado nada sobre o Santa Helena. Só o que conheço é a própria Santa Helena que foi quem me ordenou cavaleiro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-19, 22:00

Quim escreveu:
Mesmo? Então pode ser que goste do lugar, não é!
Obério abre uma porta do que você pensava ser um banheiro mas ela dá pra um "cassino" com mesas forradas de veludo verde e pessoas em torno apenas conversando discretamente. Quando a porta abre eles olham quem vem, alguns acenam outros simplesmente voltam com o que estavam fazendo mas todos voltam a ficar absortos em seus assuntos rapidamente.

Há mesas em que pessoas distribuem peças em mapas, outras com pessoas em volta de várias anotações e papéis e alguns simplesmente conversam de forma contida. 

Vocês caminham até uma mesa vazia e todos sentam-se, Quim espalha as notas que fez, Obério examina também...
Obério escreveu:
Sobre aquela pessoa que vinha vendo, Dom Séridis. O que pode nos dizer?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Arabedoido77

avatar

Mensagens : 810
Data de inscrição : 04/04/2013

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-20, 11:08

Respondo para ele:

- em verdade, muito pouco. Só percebia que em todos os lugares que ia para fazer os serviços ele aparecia, era estranho é como se estivesse me seguindo, mas nunca tentou qualquer contato comigo. Parecia até aqueles nigromantes das histórias que perseguiam os cavaleiros e agiam nos bastidores. Até que hoje aconteceu isso com a mulher. Ele estava lá e se misturou com a multidão que foi lá rezar. Devo dizer que ele é conhecedor da liturgia, fez todo o ritualismo que é pedido, diferente da maioria por quem essas coisas passam batido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dann Beta

avatar

Mensagens : 520
Data de inscrição : 10/11/2013
Idade : 32

MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   2016-09-20, 20:07

Eles entreouvem tudo o que você vai dizendo enquanto se ocupam de examinar os escritos. Chegam a rasgar em quadradinhos individuais as palavras e tentam encaixá-las como peças de quebra-cabeças.

Quim sai dali por um instante para buscar algo mais ao fundo daquele salão

Obério escreveu:
Nigromante, hein?!

Você está muito enganado...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Cavete tis quos natura signavit   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cavete tis quos natura signavit
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Feminino] Quarto 2 - Sakura e Lohanne

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Arena GURPS  :: Play By Forum :: Jogos em pausa/Terminados :: Alvorada Voraz :: Jogo-
Ir para: